Archive for agosto \31\UTC 2008

h1

agosto 31, 2008

.

.

.

All their eyes are on me
They can tell something is wrong
But they don’t know what it is
They don’t know what i’ve done
And I don’t know you

And he’s not saying anything
Just not saying anything
And she is just along for the party
How did I get so lucky she said

Nauseous from a broken heart
These few aint happy
Doesn’t matter what they say
I just need to hear it from you

Nauseous from a broken heart
These few aint happy
‘Cause every day is a reminder of
Everything I fail
Every time I look at you

Everyday is a reminder of
Everything I found
Everytime I look at you

.

.

Anúncios
h1

agosto 28, 2008

.

.

Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar
como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.
De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.
Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
– nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos
e chamamos de silêncio
e nesse silêncio profundo se esconde
minha intensa vontade de gritar.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Clarice Lispector.

h1

agosto 28, 2008
.

.
.
A gaveta da alegria
já está cheia
de ficar vazia
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
;.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
.
.
.
.
.

Alice Ruiz

h1

agosto 28, 2008
 

..
.
 
..
.
.
.
.
A flor com que a menina sonha
está no sonho?
ou na fronha?

Sonho
risonho:

O vento sozinho
no seu carrinho.

De que tamanho
seria o rebanho?

A vizinha
apanha
a sombrinha
de teia de aranha . . .

Na lua há um ninho
de passarinho.

A lua com que a menina sonha
é o linho do sonho
ou a lua da fronha?

 

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Cecília Meireles

 

 

.

h1

agosto 28, 2008
..
.
.
.
.
.
.
.
.
(…) Sou controladora, mas não controlada, enfio os 10 dedos na tomada, levo choque, e mais tarde repito a dose, novo choque: sou uma viciada em arrependimentos emocionais.(…)
(…) “Gaste seu amor. Usufrua-o até o fim. Enfrente os bons e os maus momentos, passe por tudo que tiver que passar, não se economize. Sinta todos os sabores que o amor tem, desde o adocicado do início até o amargo do fim, mas não saia da história na metade. Amores precisam dar a volta ao redor de si mesmo, fechando o próprio ciclo. Isso é que libera a gente para ser feliz de novo.”(…)
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
,
,
,
,
Martha Medeiros
h1

agosto 28, 2008


.

.

.

.

.

.

.

” Quando o sol bater na janela do seu quarto,lembra e vê, que o caminho é um só.”

.

.

.

.


.

.

.

.

h1

agosto 28, 2008

 

 

 

.

.

.

.

e toca um blues aqui dentro do meu peito.

bolinhas.gif

.

.

.

.