Archive for novembro \30\UTC 2008

h1

novembro 30, 2008
.
.
.
Eu sei que a gente ia ser feliz juntinho
Pra todo dia dividir carinho
Tenho certeza de que daria certo
Eu e você, você e eu por perto
Eu só queria ter o nosso cantinho
Meu corpo junto ao seu mais um pouquinho
Tenho certeza de que daria certo
Nós dois sozinhos num lugar deserto
Eu sei que eu ia te fazer feliz
Dos pés até a ponta do nariz
Da beira da orelha ao fim do mundo
Sugando o sangue de cada segundo

 

Te dou um filho, te componho um hino
O que você quiser saber eu ensino
Te dou amor enquanto eu te amar
Prometo te deixar quando acabar
Se você não quiser
Me viro como der
Mas se quiser me diga, meu amor
Pois se você quiser
Me viro como for
Para que seja bom como já é
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

 

 

Arnaldo Antunes
Anúncios
h1

novembro 30, 2008

.
O amor é que é essencial.
O sexo é só um acidente.
Pode ser igual
Ou diferente.
O homem não é um animal:
É uma carne inteligente,
Embora às vezes doente.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
 
 
 
 
 
 
 
Fernando Pessoa
h1

novembro 30, 2008

 

Não quero mudar você, nem mostrar novos mundos, pois eu, meu amor, acho graça até mesmo em clichês.
Adoro esse olhar blasé que não só já viu quase tudo, mas acha tudo tão déjà vu mesmo antes de ver.

Só proponho, alimentar seu tédio.
 
Para tanto, exponho a minha admiração.
 
Você em troca cede o seu olhar sem sonhos à minha contemplação:
Adoro, sei lá por que, esse olhar meio escudo, que em vez de meu álcool forte pede água Perrier.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
 
antônio cícero

 

h1

novembro 30, 2008
.
.
 
” Já passou,
recolha o seu sorriso, meu amor, sua flor
Nem gaste seu perfume, por favor
Que esse filme
Já passou… “
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
 
 
Chico Buarque
h1

novembro 30, 2008

 

 

Então é você
que bem antes de mim
diz o que eu queria dizer
tão bem quanto eu diria.
E quem diria?
ainda melhor
 
Acho que teu nome é poesia
e por isso todos te chamam
Então é você
tua simples presença
preenche a minha existência
me faz ver o que eu não via.
E quem diria?
ainda melhor

Acho que teu nome é vida
e por isso todos te querem

Então é você
que quando fala
instala a compreensão
de tudo que eu seria.
E quem diria?
Ainda melhor

Acho que teu nome é amor
e por isso todos te amam

E quando todos te chamam
quem sou eu pra não chamar?

E quando todos te querem
quem sou eu pra não querer?

E porque todos te amam
“eu sei que vou te amar”

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

.

.

alice ruiz

h1

novembro 28, 2008
.,.
.
.
.
Eu escrevi um poema triste
E belo, apesar da sua tristeza.
Não vem de ti essa tristeza
Mas das mudanças do tempo,
Que ora nos traz esperanças
Ora nos dá incerteza…
Nem importa, ao velho tempo,
Que sejas fiel ou infiel…
Eu fico, junto à correnteza,
Olhando as horas tão breves…
E das cartas que me escreves
Faço barcos de papel!
,
,
,
,
,
.
.
.
.
.
.
.
.
;
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Mário Quintana
h1

novembro 28, 2008
 
.
.
O amor não se tem na hora que se quer,
ele vem no olhar.
sabe ser o melhor na vida e
pede bis quando faz alguém feliz.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.;
.
.
.
.



Marcelo Camelo